inc_topo.jpg
Cuidado com o nada...
Há momentos em que temos a certeza de que não estamos preparados para enfrentar os desafios e que só nos resta a conformação.          leia mais...
Jornal do Direito Consumidor Brasil JurisAmbiente Banco Intelectual JurisWay INEPRO

Cuidado com o nada...

Há momentos em que temos a certeza de que a vida se tornou excessivamente pesada; que não temos força para continuar; que não podemos mais acreditar na realização dos nossos desejos; que os obstáculos são maiores que as chances; que não estamos preparados para enfrentar os desafios e que só nos resta a conformação.

Às vezes, sim, sentimos que é difícil levantar da cama; que são supérfluos os cuidados com a nossa aparência; que é desnecessária a higiene matinal; que é enfadonha qualquer conversa; que é estúpida a rotina; que são intermináveis os compromissos do dia; que são ridículos os projetos de ontem e que são insignificantes todos os sentimentos.

Não raro nossos pensamentos se abstraem; nosso corpo se verga; nossos braços enrijecem; nossas mãos ressecam; nossos passos titubeiam; nossa voz falseia; nosso semblante se fecha; nossa pele se vinca e nossos olhos perdem o brilho.

É, acontecem dias que amanhecem descoloridos; silenciosos; sufocantes; úmidos e frios.

Nenhuma réstia de sol; nenhum pássaro; nenhuma flor.

Só o relógio reage, informa que o tempo não espera, e um desespero surdo inunda nossa alma.

São os ventos do Nada.

O Nada é uma força misteriosa e muito poderosa.

Quando o Nada se posta a nosso lado e sente que não reagimos, nos atira ao esmo, tal qual uma folha caída.

A folha caída, impulsionada pelo vento, vai rolando, para um lado e outro, enquanto perde sua roupagem, até se reduzir a um mísero esqueleto ambulante, sem rumo, sem cor, sem viço.

Quando perdemos a capacidade de receber carinhos e de oferecer ternura; quando as nossas esperanças se esvaem e as ilusões se desvanecem; quando nossas forças fogem e nossa garganta não liberta nosso grito, o Nada toma conta do nosso eu, embaralha nosso caminho, escurece o nosso horizonte e, então, tudo perde o sentido.

Cuidado, não se deixe tombar, é hora de lutar contra o Nada.

Abra os braços, deixe o vento balançar seus cabelos, contemple a natureza e cante o seu hino de guerra.

Ponha um sorriso no rosto, um projeto na cabeça e se prepare para uma grande e prazerosa caminhada para o futuro.

Comece traçando sua rota, prossiga eliminando as etapas vencidas, vá deixando atrás cada obstáculo que aparecer, e o melhor, nunca admita que chegou ao final da jornada, a cada realização faça novos planos, recomece tudo de novo, e regozije-se, você derrotou o Nada.

Danilo Santana

© Copyright 2005 Danilo Santana Advocacia - Todos os direitos reservados - English JurisWay